Monthly Archives: June 2016

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (136)

O PORTO EM IMAGENS (3)                 Paulo Cunha e Silva receberá, a título póstumo, a única medalha de honra da cidade a atribuir este ano     O… Fonte: UMA CARTA DO PORTO … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

CONTOS & CRÓNICAS – “AS DORES DA MINHA TRISTEZA E A DONA ANA DA CASA GRANDE” – Por José Magalhães

AS DORES DA MINHA TRISTEZA E A DONA ANA DA CASA GRANDE É quase noite e é forte, a dor da tristeza. É sempre assim, não importando a razão porque se está triste. Desta vez em nada é diferente. Estou… … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (68)

TROCARIA   Trocaria O teu corpo pelo meu Se os meus dedos te não percebessem E os meus olhos de ti se perdessem Para que, tocando-me Te aprender E saber Dos caminhos por onde seguias. Trataria… Fonte: IMAGEM E POESIA … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

CONTOS & CRÓNICAS – “A vizinha” – por José Magalhães

Qualquer pessoa que esteja no sítio certo, à hora certa, tem a possibilidade de testemunhar uma parte da história de todos nós. Todas as histórias deveriam começar por “era uma vez…”. Esta não foge… Fonte: CONTOS & CRÓNICAS – “A … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (135)

O PORTO EM IMAGENS (2) Hoje é o dia mais comprido que o Porto tem- Começou com o nascer do sol, e só acaba amanhã com ele bem no alto, no meio de festejos do dia da cidade. Pelo meio, … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

CONTOS & CRÓNICAS: “O CICLISMO E AS SAMEIRAS” – Por José Magalhães (12)

O CICLISMO E AS SAMEIRAS Com a minha infância ainda a meio, o ciclismo era uma modalidade rainha em Portugal. O hóquei em patins e o futebol, eram as outras, que moviam milhares de adeptos em delír… Fonte: CONTOS & … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (67)

O MUNDO DA ENSINANÇA A neve cria veios na montanha nua Brancos, escoando lentamente Em direcção ao fundo Que a vista não alcança. O sol, fraco e invernal,                 dá lugar à lua. A paisagem… Fonte: IMAGEM E POESIA – … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment